Ainda sobre a Cloud Stinger

Outro destaque interessante vai para a capacidade do Cloud Stinger S de isolar barulhos externos. Com o fone nos ouvidos a percepção de sons diminui consideravelmente. Isso acontece por conta das espumas, que circundam bem as orelhas e não deixam muitos ruídos passarem. Tal característica pode ser excelente caso busque mergulhar naquela partida, música ou filme, mas por outro lado, para produtores de conteúdo pode não ser tão interessante assim, uma vez que enquanto falamos em uma gravação, é necessário medir a altura da voz para equilibrar o som futuramente.

Muitos que buscam um bom headset gamer também estão a procura de um bom microfone integrado, e esse era o fator que mais me deixava curioso a respeito do Cloud Stinger S. Felizmente a experiência tem sido bem agradável, mas com ressalvas.

O microfone é caracterizado pela HyperX como um condensador unidirecional, logo só captura sons pela parte para qual está apontado, seguindo o padrão da indústria. Sua grande vantagem é o esquema de levantá-lo e ao escutar um barulho de estalo, ele está mutado automaticamente. Isso é muito útil em partidas online, chamadas no Discord e vídeoconferências, pois ninguém quer ficar com o microfone aberto sem querer em uma reunião importante.

Sua captação de áudio é muito boa e limpa, com pouquíssimos ruídos. Porém, se estiver com o ventilador ou qualquer aparelho um pouco mais barulhento não há milagres que o salvem disso. Sua estrutura emborrachada ainda garante um bom ajuste para a boca, e é aqui que algumas coisas começaram a incomodar.